• Tatiana Carvalho

Liberty Books lança coletânea “Histórias da Quarentena”

Lançamento virtual será no dia 19 de outubro


Crédito de Imagem: Divulgação

Uma coletânea com relatos emocionantes de pessoas envolvidas em conflitos e aprendizados que esta quarentena impôs será lançada, virtualmente, dia 19 de outubro próximo, às 19 horas. O livro – Histórias da Quarentenafoi escrito por 20 autores, a maioria iniciante em obra literária, que aceitaram o convite das jornalistas Silvia Regina Angerami e Silvia Prevideli e embarcaram nesse projeto: escrever e dar vida às suas experiências, e de seus personagens, durante aqueles que pareciam ser apenas quarenta dias de reclusão, mas ainda se arrastam pelo ano de 2020 com a vigência da pandemia da covid-19 e seus obstáculos, inseguranças e novos sentimentos.


“Enquanto muitos preferiram se entregar ao sofrimento, ao medo e ao desespero, nós decidimos propor aos autores que escrevessem sobre o que sentiam e viviam na quarentena. Nos capítulos desse livro temos celebrações de descobertas e manifestações de esperança em dias melhores. Entre poesias e narrativas cheias de verdade, todos abrem seus corações”, comemoram as “Silvias”.

O grupo conta com brasileiros vivendo em diferentes regiões do país e do mundo e um português. Para ilustrar a realidade desse período crítico, Duda Rizek, uma das autoras e fotógrafa, registrou os momentos dos escritores em seus habitats. Os cliques foram intermediados pela tela do celular, o que resultou em uma imagem propositalmente pixelada, que simboliza a falta de foco que parece afetar o futuro de todos.

“Em tempos como este, iniciativas coletivas que pudessem gerar atividade mental, intelectual e física ocuparam a nossa inspiração e de tantas outras pessoas”, comenta Prevideli, coordenadora editorial do projeto. Muito além de gostar de fazer livros, as “Silvias” adoram coletâneas e acreditam que elas fortaleçam a intenção de cada autor, justamente no momento em que se faz necessária a ajuda mútua.

O espírito colaborativo também esteve presente na forma em que o nome e a capa do livro foram definidos. Um projeto assim fortalece a contribuição de todos nas diferentes etapas e o torna viável financeiramente, uma vez que os custos de produção são proporcionalmente divididos. “O mercado editorial, em particular o de publicação de livros, está em crise desde antes da pandemia. Agora, sem o espaço físico das livrarias para visitação, mesmo com o papel fundamental do e-commerce, este mercado mais uma vez se ressente. As iniciativas colaborativas já existiam, e é justamente neste nicho que a Reality Books diversificou suas atividades”, explica Angerami, fundadora da editora.

Receba nossas atualizações

  • Branca Ícone Instagram
  • Ícone do Facebook Branco