• Tatiana Carvalho

Durante período de pandemia, pessoas reclamam de maior ocorrência de acne

Dermatologistas explicam sobre o tema 


Acne. Créditos: Pixabay

Segundo os dermatologistas, tem sido frequente a reclamação de pacientes em clínicas dermatológicas quanto ao aumento de acne no atual período de pandemia.  Em geral, devido a frequência do uso de máscaras, muitos observam que a acne até mesmo piorou. 


“A oclusão pela máscara pode levar a um quadro inflamatório e aumento da secreção sebácea, o que pode causar a acne. Em alguns casos, pode causar a vermelhidão, irritação e oleosidade da pele e até agravar a rosácea. Dependendo do material da máscara e o tempo de uso, algumas pessoas podem apresentar alguma sensibilização na pele”, explica Dra. Laís Leonor, dermatologista da clínica Dr. André Braz no Rio de Janeiro.  

Segundo Dra. Laís esse é mais um motivo para intensificar os cuidados do skincare nesse período.  “A pele contém bactérias e fungos, um grupo de microrganismos denominado microbioma que mantém o equilíbrio e protege nosso corpo de doenças e proliferação de bactérias patogênicas. Cada vez mais temos estudos sobre o microbioma e produtos direcionados para manter essa homeostase, podendo ser utilizado em todas as etapas do Skincare”, destaca Dra. Laís.   


Para a dermatologista Dra. Fabiana Seidl, da clínica Neomedic do Rio de Janeiro, são vários os fatores que podem estar contribuindo para a piora da acne na quarentena: “estresse, consumo excessivo de alimentos com alto índice glicêmico, uso de produtos incorretos ou mesmo lavar excessivamente o rosto. Esses fatores levam a uma desregulação na produção de sebo pelas glândulas sebáceas, fazendo com que elas aumentem sua produção, com isso há a piora da oleosidade e consequentemente da acne.”

Dra. Fabiana Seidl explica que “o lado emocional também influencia muito. Quando estamos estressados ou ansiosos liberamos uma quantidade maior de cortisol. Essa substância estimula a produção de hormônios androgênicos que são responsáveis por aumentar a produção de sebo pelas glândulas sebáceas e consequente surgimento ou piora da acne.”


Uma prática que deve ser evitada nesse momento é o uso de maquiagem. “ O uso de maquiagem por baixo da máscara é altamente contra indicado, pois a maquiagem em contato com o tecido ou material do equipamento de proteção gera umidade e sujeira, o que leva a diminuição do tempo de duração da proteção da máscara, ou até a sua ineficácia”, explica o dermatologista Dr. Franklin Verissimo, de Fortaleza (CE).  


Outro ponto importante a ser observado nesse período é quanto à alimentação. “Com certeza a alimentação saudável é importante nesse processo.  Assim trabalhamos saúde e beleza da pele de dentro para fora.  

Sobre alimentos, recomendo: uva por ser rica em resveratrol; frutas vermelhas que são ricas em antioxidantes; tomate: antioxidante; abacate rico em vitaminas A, D e E; aveia que é rica em silicio e zinco, com ação antioxidante e de controle da oleosidade; chia, rica em ferro e antioxidantes; cúrcuma e gengibre: alimentos antiinflamatórios que podem ajudar no controle da acne”, detalha a dermatologista Dra. Mariana Corrêa, do Distrito Federal.   Segundo Dra. Mariana, “de acordo com as evidências  científicas, a alimentação desequilibrada também pode piorar a acne e oleosidade da pele. E quais alimentos estão relacionados?

Em um estudo americano de 2020 foi evidenciado que alimentos que aumentem o índice glicêmico (com alimentos a base de açúcar e carboidratos simples), alimentos gordurosos e derivados de leite (em alguns pacientes). Ë importante também para uma pele saudável reduzir consumo de álcool e sal”.    

Receba nossas atualizações

  • Branca Ícone Instagram
  • Ícone do Facebook Branco