• redacaotrendtimes

Começa nova etapa em Prisioneiros do Medo – os bastidores do isolamento

Projeto que mistura websérie com teatro aborda o enfrentamento do medo ao longo do isolamento social por conta da pandemia da Covid-19


Websérie Prisioneiros do Medo | Créditos: Divulgação

Começa uma nova etapa em Prisioneiros do Medo – os bastidores do isolamento, projeto do canal Dramanet, no YouTube, que mistura websérie com teatro. As histórias começam a tomar novos rumos na trama, pois passam a se entrecruzar e uma influenciar a outra.


"As personagens passam a entrar de fato na história das outras, seja por meio de telefonemas, videochamadas ou encontros presenciais (sempre respeitando as medidas de segurança). Além disso, alguns títulos passam a ser compartilhados entre as várias histórias envolvidas. Por ser uma obra aberta, essas ligações tornam-se orgânicas à medida que os artistas, cada um de um canto do Brasil ou de Portugal, vão conhecendo o trabalho um do outro e suas histórias individualmente concebidas”, conta o administrador do projeto, Jean Mendonça.

A primeira temporada de Prisioneiros do Medo – os bastidores do isolamento, conta com 10 episódios, todas as segundas-feiras, até 21 de dezembro, sempre às 19h.


Jean explica que inicialmente as histórias tinham o mesmo tema em comum: o enfrentamento do medo ao longo do isolamento social por conta da pandemia da Covid-19. Com a evolução da websérie, novos contextos e encontros foram se dando naturalmente na dramaturgia, como de Maria das Graças (Dez ave-marias antes de dormir) e suas três filhas: Creusa (Mania de limpeza), Rosalba (O medo e a coragem de ser feliz) e Rosaleusa (O silêncio da rosa). As histórias deste núcleo familiar, abriram espaço para se relacionarem com personagens de outras histórias, como Creusa e Senhor CPF (Tem alguém aí?); Rosalba e Senhora M (As bodas da senhora M); Maria das Graças e Maria (O voo do beija-flor). Histórias envolvendo personagens brasileiras e portuguesas esboçam um encontro, como a menção do ator (Retiro no campo) à cartomante (Madame Magda).


Artistas brasileiros e portugueses fazem parte do projeto


A entrada massiva no projeto de artistas, diretores e dramaturgos de carreiras consolidadas propiciou a profissionalização da proposta idealizada pelo dramaturgo Ney Ferreira, que era originalmente direcionada a não-atores. “Mesmo o trabalho sendo feito artesanalmente com parcos equipamentos de filmagem, cenário e figurino, o nível de qualidade técnica e artística superou todas as expectativas da equipe e do público assíduo de cada segunda-feira. Também, por mais que muitos desses artistas estejam se aventurando somente agora no formato online, seus trabalhos sólidos no teatro, cinema e televisão corroboraram para o sucesso da websérie”, ressalta Ney.


Fazem parte deste conjunto de artistas residentes no Brasil, entre jovens e veteranos, Ney Ferreira, radialista, dramaturgo, roteirista, ator, diretor, publicitário, compositor, produtor, e idealizador desta websérie. Jean Mendonça - ator, diretor e dramaturgo conhecido nos palcos cariocas e paulistanos por “Amor e Restos Humanos”, “Áurea, a Lei da Velha Senhora”, “Pobre Super-Homem” e “O Segundo Armário”, e nas telas de cinema, com “Não sei qual cidade se passa aos olhos dele” e a “Trilogia do afeto”. Beth Grandi - premiada atriz mineira por seus trabalhos no teatro em “Shirley Valentine”, “Doroteia” e “Frau Amália Freud” e no cinema como “A natureza das coisas”. Cida Azevedo - atriz que atuou em “Bonitinha, mas ordinária”, “A casa de Bernarda Alba” e “A cantora careca”. Cassia Gentile - atriz, diretora, produtora e dramaturga, que atuou em “Macbeth”, “Medeia” e “Juiz de paz na roça”, além de “Terra Prometida”, “Por toda a minha vida” e “Cidade Livre” no cinema e televisão. Leonardo Arena - ator que se destacou nos espetáculos “Ato nº1”, peça livremente inspirada na ópera “Ascensão e Queda da Cidade de Mahagonny”, de Bertold Brecht, “O Burguês Fidalgo da Mangueira”, adaptação da obra de Molière. Elton lellis - ator e produtor mineiro que participou do espetáculo de teatro-web “Ata-me as mãos aos pés da cela” e ainda produziu os três curtas da “Trilogia do afeto”, concebidos por Jean Mendonça. Maria Fernanda Gurgel, renomada dramaturga, assessora de imprensa e produtora de elenco, com 14 peças escritas, entre elas “Noia”. Angelo Mayerhofer - ator, arte-educador e diretor, integrante da Cia Cordão Encantado que fez muito sucesso no Rio com o espetáculo “A Hora da Estrela. Juliana Ferraz - atriz, dramaturga e escritora, que atuou no espetáculo “Amor e Restos Humanos”, “ElaxEle”, “Espatódea” e nas webséries “Secreto” e “Deus do Amor”. Yara Brazão - atriz que participou dos espetáculos “A dama das Camélias” e “Os Miseráveis”, e no cinema com “Belo Monte” e “Pecado Vermelho”.


Também fazem parte da equipe os artistas brasileiros Ruth Cruz - atriz, diretora e escritora paraense que comanda o programa de entrevistas “Estrelas em destaque”; Morgana Alvares - atriz formada no Tablado no Rio de Janeiro; Jonatas Arone - ator e modelo brasiliense e; Juliana Teixeira - atriz experiente no teatro, com atuações em “Memória D’Alma” e “Anti Nelson Rodrigues”; e na televisão, com as novelas “7 pecados” e “De corpo e alma”.


Do outro lado do Atlântico, o veterano Marco Miranda - ator, diretor e dramaturgo brasileiro residente em Lisboa, muito respeitado na televisão com seus trabalhos em “Chocolate com pimenta”, “A próxima vítima” e “Mulheres de areia”. Andrea Paola - atriz, arte-educadora, cientista social e poetisa, com residência luso-brasileira e que atuou na novela “Tieta” e dirigiu, produziu e adaptou a obra “Polliana” para o teatro. Isa D’Morais - atriz portuguesa com vários trabalhos no teatro e no cinema, como “Quero tocar-te” e “As três amigas”. Abel Dias – renomado repórter fotográfico, colunista social e ator português. Patrick D’Orlando - ator, diretor e roteirista brasileiro da websérie “Secreto” e “Secreto LX”, ator do espetáculo “Amor e Restos Humanos, além de realizador de alguns filmes na Itália.