• Giovanna Leopoldi

Brasil atinge 211,8 milhões de habitantes, diz IBGE

População cresceu 0,77% em relação a 2019. Estado de São Paulo segue na liderança, com 46,289 milhões de pessoas.


Republicado do G1


A população brasileira foi estimada em 211.755.692 habitantes em 5.570 municípios, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A estimativa com o total de habitantes dos estados e dos municípios se refere a 1° de julho de 2020 e foi publicada no “Diário Oficial da União” desta quinta-feira (27).


O número representa um aumento de 0,77% na comparação com a população estimada do ano passado. Em 2019, o IBGE estimou um total de 210,1 milhões de pessoas. Principais destaques por estados:

  • São Paulo permanece na frente como a unidade da Federação com mais habitantes: 46,289 milhões de pessoas, concentrando 21,9% da população total do país. Ano passado, a população paulista era de 45,9 milhões. Na sequência, os estados mais populosos são Minas Gerais (21,292 milhões) e Rio de Janeiro (17,366 milhões).

  • O Distrito Federal agora tem uma população de mais de 3 milhões de habitantes. Já Roraima tema menor população: 631.181.

  • Roraima foi mais uma vez o estado com maior crescimento populacional na comparação com o ano anterior: um crescimento de 4,19% frente a 2019. De 2018 para 2019, havia crescido 5,1%.

  • Já o menor crescimento foi no Piauí, de 0,25%, seguido por Bahia (0,39%) e Rio Grande do Sul (0,40%).

  • Os cinco estados menos populosos, que somam cerca de 5,7 milhões de pessoas, estão todos na região Norte: Roraima, Amapá, Acre, Tocantins e Rondônia.

As estimativas populacionais são um dos parâmetros utilizados pelo Tribunal de Contas da União para o cálculo do Fundo de Participação de Estados e Municípios e são referência para vários indicadores sociais, econômicos e demográficos.

Principais destaques por municípios:

  • São Paulo continua sendo o município mais populoso, com 12,3 milhões de pessoas, seguido por Rio de Janeiro (6,75 milhões), Brasília (3,05 milhões) e Salvador (2,88 milhões).

  • Com apenas 776 habitantes, Serra da Saudade (MG) é a cidade brasileira com menor população, seguido por Borá (SP), com 838 habitantes, Araguainha (MT), com 946 habitantes, e Engenho Velho (RS), com 982 habitantes.

  • 21,9% da população está concentrada em 17 municípios, todos com mais de um milhão de habitantes, sendo que 14 são capitais estaduais.

  • Em 2020, eram 49 os municípios com mais de 500 mil habitantes.

  • O grupo de municípios com até 20 mil habitantes é aquele que, proporcionalmente, apresentou maior número de municípios com redução populacional, com 1.410 (37,3%).

  • Os municípios entre 100 mil e 1 milhão de habitantes são os com maior contingente com crescimento superior a 1%, totalizando 142 (46%).

  • Em 28,1% dos municípios (ou 1.565 cidades) houve redução populacional, enquanto apenas 205 municípios (3,7% do total) tiveram crescimento igual ou superior a 2%.

  • O conjunto das 27 capitais supera os 50 milhões de habitantes, representando 23,86% da população total do país.


Municípios com mais de 1 milhão de habitantes, que totalizam 46.400.712:

  1. São Paulo: 12.325.232

  2. Rio de Janeiro: 6.747.815

  3. Brasília: 3.055.149

  4. Salvador: 2.886.698

  5. Fortaleza: 2.686.612

  6. Belo Horizonte: 2.521.564

  7. Manaus: 2.219.580

  8. Curitiba: 1.948.626

  9. Recife: 1.653.461

  10. Goiânia: 1.536.097

  11. Belém: 1.499.641

  12. Porto Alegre: 1.488.252

  13. Guarulhos: 1.392.121

  14. Campinas: 1.213.792

  15. São Luís: 1.108.975

  16. São Gonçalo: 1.091.737

  17. Maceió: 1.025.360


De acordo com o IBGE, as estimativas indicam aumento gradativo da quantidade de grandes municípios no país. No Censo de 2010, somente 38 cidades tinham população superior a 500 mil habitantes, e 15 delas tinham mais de 1 milhão de moradores. Já em 2020, eram 49 os municípios brasileiros com mais de 500 mil habitantes, sendo 17 os que superavam a marca de 1 milhão de habitantes.

“Os números acompanham uma tendência já percebida nos últimos anos, evidenciando a emergência de polos regionais, que apresentam crescimento populacional acima de 1% ao ano”, explica o gerente de Estimativas e Projeções de População do IBGE, Márcio Mitsuo Minamiguchi.

Em 28,1% dos municípios (ou 1.565 cidades), as taxas de crescimento foram negativas, ou seja, houve redução populacional. Pouco mais da metade dos municípios brasileiros (52,1%) apresentou crescimento populacional entre 0 e 1%. Apenas 205 municípios (3,7% do total) indicaram crescimento igual ou superior a 2%.


As regiões Norte e Centro-Oeste tinham as maiores proporções de municípios com crescimento acima de 1%. Já na região Sul, 45,6% dos municípios tiveram redução de população.


A maior taxa de crescimento no período 2019-2020 foi em Boa Vista (RR), com 5,12% e a menor, em Porto Alegre (0,3%).

Leia mais em https://g1.globo.com/economia/noticia/2020/08/27/brasil-atinge-2117-milhoes-de-habitantes-diz-ibge.ghtml

Receba nossas atualizações

  • Branca Ícone Instagram
  • Ícone do Facebook Branco